anotações VI

continuando a linha de raciocínio do post anterior:

o mais interessante disso é que, se toda ação terá uma consequência, isso passa a ter junto da liberdade, a responsabilidade… porque não posso culpar ninguém, nem alguma coisa pela decisão errada… se minha escolha foi uma besteira… ela é única e exclusivamente responsabilidade minha, e de mais ninguém… agentes externos podem influenciar, mas a decisão é de inteira responsabilidade minha… e isso dá uma outra perspectiva… eu decido o que quero da minha vida (sem entrar em aspectos religiosos)… se por birra tomei uma resolução, não importa qual foi o motivo… as consequências serão minhas, e não poderei atribuir responsabilidade à quem me influenciou das consequências advindas… serão apenas atenuadores, mas quem terá que limpar a sujeira, serei eu mesmo… isso dá um certo temor… pois sempre estamos acostumados a imputar à alguém a responsabilidade das cagadas que fazemos… e no fim das contas… isso não nos livra de nada mesmo… apenas explica, porém, não justifica… e isso deixa tudo mais interessante… será que é a ou b? será que é esse ou aquele caminho? apenas se poderá saber depois… viver é o maior barato, não precisa aditivos químicos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s