estrada

amanhã estrada, e correndo bem, Curitiba ao iniciar da noite… é uma das coisas que mais gosto de fazer… melhor seria se fosse sobre duas rodas, com aquela garupa… mas na falta das duas coisas, vai ser de carro mesmo e eu mais eu mesmo… mas de fato, queria mesmo era esticar um pouquinho mais adiante… assim uns 312km segundo o google, detesto quando não consigo tirar alguém da cabeça… é uma coisa irracional que pega a gente sem querer, e é ruim de contornar… um dia vendo uma entrevista com um diretor espanhol, que não me lembro o nome, afirmava que o amor é subversivo… e é mesmo… porem mudaria amor para desejo… afinal, amor nos acalma, e a paixão, ou o desejo, nos tira a tranquilidade, e nos coloca numa situação de insatisfação… mas que bom seria amar de novo… já não sei a muito tempo o que é ter alguém para quem ligar, ou para quem voltar… enfim, também não posso reclamar de nada… tenho escapado de cada uma… mas sei que a hora que aparecer, apareceu… onde quer que esteja escondida… eu a encontro… agora terminar de ajeitar o ap, que eu não gosto ao retornar, encontrar muito bagunçado… desvantagens de se morar sozinho… as coisas estarão exatamente onde foram deixadas… e não dá pra reclamar de ninguém…

Anúncios

vento

“As flores trazem consigo uma leveza e delicadeza, que creio deveriam ser o tijolo e a argamassa que constrói desde a mais simples amizade até o mais duradouro caso de amor” penso que cada aproximação deveria ser assim… leve e delicada… simples e suave… como algo bom que acontece… como primavera… pra quem vem de uma cidade fria, a primavera tem algo de tão esplendoroso… as ruas ficarem floridas… a natureza se desabrocha em vida… se contrastando ao inverno que passou… escutei de uma conhecida que ela achava interessante que sulista tinha um quê com flores… penso que talvez seja por isso… pela vida nelas representada… esse renascer e desabrochar… por ser aquela coisa leve e delicada, suave e simples… pelo valor intrínseco… pelo que se quer dizer… como se fosse o vento levando um recado… e há que se ter ouvidos de ouvir…

paciência

“Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém…
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim…
E ter paciência para que a vida faça o resto…”
(William Shakespeare)

quem disse que ter paciência é algo fácil? quem disse que a gente escolhe certo? e quem disse que a gente escolhe? eu sei que eu sinto uma força irresistível que me faz querer estar com a pessoa… isso é escolha? isso passou pelo crivo da minha razão? as decisões do coração não são racionais… parece um trator que vem arrancando tudo pelo caminho… e o que se não sai desse jeito, sai na dinamite…

insatisfação

já mais tranquilo… afinal, levei as minhas expectativas lá para as alturas… é certo que teria gasto passagens e mais passagens, mas teria ido onde quer que fosse necessário… e seria a segunda vez a cometer esse mesmo erro… e como escutei que não se erra duas vezes, pois a segunda vez é uma escolha, e não um “ops, aconteceu!!” que fiquei a meditar… mas que eu teria ido atrás daquela voz rouquinha, tão bem emoldurada por aquele sorriso… ah! sem dúvidas!! mas como Deus é “o” cara… e sabe que eu sou “o” idiota… que Ele se adianta a minha sandice… mas fica aquela coisa esquisita… como se fosse um aniversário em que o aniversariante não come o bolo… ou como aquele piá que sai na certeza que vai voltar com uma bicicleta pra casa, e o pai diz que não pode porque tá cara… isso dá uma insatisfação… mas que eu queria ela pra mim… ah! isso eu queria…

passa

que fosse bom ou ruim,
tivesse gosto amargo
ou doce, não sei…

provável nessa não,
mas na próxima talvez
pelo menos assim desejo…

um dia que passou,
um instante que ficou…
uma lembrança…

mas tudo passa, e isso…
também…

dia dos namorados

feliz dia dos namorados pra quem tem alguém!!! e cuide bem do seu amor, não brigue por besteira, e se tiver que brigar, que seja por problemas que valham um até nunca mais…

você homem, leve flores de vez em quando pra ela, marque no seu celular uma hora pra ligar pra ela durante o dia, que nem você faz com seus clientes, afinal você a come direto, seja agradecido por isso e demonstre… releve a necessidade dela de mudar tudo de lugar… entenda que mulher nenhuma aguenta mesmice por muito tempo, e antes dela trocar de homem, deixa ela trocar os móveis de lugar, de emprego, de salão, e tenha paciência…

você mulher, não pinte seu cabelo ou faça alterações no seu corpo sem nos consultar antes, vocês não fazem ideia do quanto isso é importante pra nós… gostamos das coisas exatamente onde sempre estiveram e como sempre foram, e mudanças de qualquer tipo nos estressam, na verdade nos apavoram porque sai do nosso controle… tentem ser compreensivas… então perguntem, isso nos prepara para as mudanças, e nos sentimos valorizados… vamos ratear um pouco com isso não tenha dúvida, mas vocês acabarão fazendo do jeito que querem…

e de resto… não sei quem foi o idiota, ou imbecil que escreveu que amar é nunca ter que pedir perdão… isso é a coisa mais burra que já foi dita… verbalize, exteriorize, demonstre… errou? peça desculpas… não significa que elas serão aceitas… mas tirando chifre e violência, se quem diz nos amar não aceita nos desculpar, será então que merece o amor que temos?

e terminando… sem confiança não existe relação… e confiança é que nem um vaso de cristal, que se por acaso trincar, pode continuar sendo um vaso, porém já não terá mais o mesmo valor… então coloque em seus cálculos a probabilidade de perder a confiança dele ou dela, por uma atitude impensada sua…