banquinho

um dia eu li essa frase “pegue seu banquinho e saia de fininho”… se eu realmente tivesse seguido esse conselho, muitas coisas boas não teriam acontecido em minha vida… mas ela? ela não aconteceu…. e penso que foi bom olhando pelas lentes de hoje, apenas lamento porque foi alguém muito importante em minha vida…

prestenção

Conversando um dia com um amigo da época de escola sobre assuntos aleatórios, “- tá vendo aquele cara ali? – tô!! – Ele é um sério candidato a abrir sociedade…  – Por quê? – Ele tá prestando mais atenção no cachorro quente que tá comendo do que na mulher que tá com ele!”

Sexta meu terçol piorou, e ontem fui ao oftalmo… chegando lá, me deparei com uma cena onde pude finalmente visualizar o conceito exposto por esse meu amigo… O casal estava com uma criança, que talvez tivesse alí seus quatro ou cinco anos, e estava brincando com a mãe… enquanto o pai estava sentando, com uma cara de bunda, mexendo no celular… uma morena muito bonita, com aquele ar de quem promete grandes emoções ou no mínimo boas aventuras!! Fiquei observando, me valendo dos óculos escuros, que foram inúteis para a percepção dela, ela sabia que eu olhava… (a intuição feminina é algo por vezes desconcertante para mim)… pensei… burro… em vez de brincar junto com ela e a criança, não… ficou na rede social ou qualquer coisa parecida… e como estou em minas… prestenção (presta atenção) na mulher que está com você… ela quer ser o centro das atenções na sua vida (ok, não falo daquelas que acham que você não pode trabalhar porque precisa lhes dar atenção, isso é transtorno, portanto fuja dessas ou caso ame uma, leve-a à algum tratamento, mas isso é por sua conta e risco)… deixa ela ser!!! a gente faz tudo e qualquer coisa pensando em tê-las, e quando as têm… pisa no tomate…  e concluindo, ele é um sério candidato a abrir sociedade…

ela

uma hora ela chega… e será bom… no jardim da vida, continuo plantando alegrias, regadas com meu suor e minhas lágrimas… para cada sorriso, há ali uma tristeza escondida… que certamente serve de adubo para que essas alegrias plantadas, floresçam e se tornem uma árvore de felicidade com frutos que há de me saciar, assim como a todos que estiverem ao meu redor… porque alegria se compartilha que nem abraço…  achei que fosse dessa vez… mas uma hora ela chega…. e será bom…