mais do mesmo

quase sempre é difícil tirar alguém do coração… mas não sobra alternativa… é como precisar respirar, e se está dentro da água… é preciso subir… quando eu fui para Belo Horizonte, fui porque gostava de alguém… e lá ao chegar, a pessoa começava a namorar uma outra pessoa… faz parte da vida, são coisas que acontecem, mas tem um gosto amargo… parece um ácido que vai corroendo por dentro percorrendo as veias e saindo pelos olhos… pega-se os sonhos e joga-se na lixeira e a pessoa vira passado… depois de um tempo, já reorganizado, conheci alguém que me fez apressar os planos e me mudei antes do que planejara para o Rio de Janeiro… confesso que foi ótimo ter mudado, as perspectivas são outras, e a visão de mundo local tem muito mais relação com a minha… entretanto quando ao primeiro sinal de que eu sentiria de novo esse mesmo gosto amargo… saltei fora… é difícil, arrancar alguém que com o passar dos meses foi-se alimentando sonhos e expectativas, não é fácil, mas é necessário, tanto quanto emergir para respirar… mas não é fácil, porém não dava para passar de novo pelo mesmo que passei em BH… uma vez é suficiente…

Anúncios