11 de julho

Memorabilia

Nos conhecemos em dezembro. Em janeiro decidimos viver juntos. Em menos de três semanas mudamos nossas vidas, mudamos de endereço. Mudamos o mundo que estava à nossa volta: o eixo, a rotação, o ritmo. Tudo o que tinha que dar errado, DEU! Não nos aborrecemos. Não nos abalamos. Seguimos, mãos dadas e um sorriso na cara, tentando acertar. Corrigimos a rota mil vezes. Acertamos.

Demoramos 15 anos, um filho em comum, muita alegria e muito perrengue para decidirmos que era hora de casar. Casamos em 11 de julho, a cidade parada por causa de uma manifestação gigante que entrou para a história. Foi num cartório, diante de um juiz apressado. Assinamos um livro em uma mesa com um vaso cafona cheio de flores de pano azuis, uma toalha de renda de nylon. Não contamos para ninguém, só estavam presentes um casal de amigos e nosso filho. Saímos do cartório felizes e tomamos…

Ver o post original 375 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s