encontros

se eu tivesse uma filha, gostaria que ela fosse como a Isa… então hoje ao ver seu sepultamento diria que perdi a filha que não tive… obviamente não há como comparar com a dor que a família e as pessoas que conviveram com ela estão sentindo… mas… se eu tivesse tido uma filha, gostaria que fosse como ela… enfim, daqueles encontros que a gente não imagina e nem espera que aconteçam e quando acontecem, são verdades incontestes… escondo minha lágrima porque ela é a dor de quem fica, mas foi tão bom sentir felicidade ao ver a felicidade dela, que penso tenha sido essa a maior lição aprendida nesse curto espaço de tempo…

obrigado Isa por ter me permitido sentir isso… infelizmente você não será a madrinha do meu casamento como você me disse que seria e eu não irei na sua colação de grau no curso de jornalismo que você tanto sonhou como eu lhe disse, mas tenho certeza que você seria uma jornalista foderosamente fodástica!! deixo o título desse texto apenas como “encontros”, porque as despedidas são sempre um até já… cê tá sempre aqui ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s