intuição

Esse é daqueles dias que a gente tira para refletir. Algumas coisas simplesmente fazem parte da nossa experiência e não há como replicá-la com outras pessoas, é única e intransferível.

Hoje acordei cedo para preparar minhas coisas para viajar para o Rio de Janeiro, trocando em miúdos, recolher o lixo, lavar a louça, passar um escovão na privada e arrumar a mala. Nada fora daquilo que alguém vive sozinho já não esteja acostumado.

Ao levantar não me deu vontade de fazer nada que estava programado, principalmente não tive vontade de viajar e, repare bem, viajar para o Rio de Janeiro, que para mim, é o melhor lugar do mundo!!

Deixei isso de lado e fui organizar as coisas. Ao sair do apartamento indo buscar o carro no estacionamento, aquela vontade de não viajar ganhava corpo, mas como precisa vir para o Rio, não que houvesse um imperativo, mas apenas porque já estava tudo pronto, não dei a devida atenção e segui.

Ao chegar na casa de minha mãe, na hora de me despedir dela, pois meu funcionário me deixaria no aeroporto, me bateu aquela tristeza como se não a fosse mais ver, pensei na hora, se de repente já estaria se aproximando a hora do passamento dela. Obviamente ninguém quer perder sua mãe, mas chega uma hora que o esforço que faz para permanecer entre nós é tão grande, que a gente se resigna a aceitar a não pedir para que ela fique, mas para que a gente tenha força para suportar o baque.

Já no aeroporto, aquela sensação de despedida, algo muito estranho. Volte e meia vinha na cabeça para deixar informado onde estava a chave do apartamento para que pudessem entrar… enfim… um série de coisas incomuns… O pior mesmo foi descendo pela rampa de acesso à aeronave, uma vontade absurda de não embarcar, eu buscava na mente alguma justificativa para que eu pudesse dizer porque não queria mais ir.

No fim das contas, uma pane na aviônica da aeronave, fez com que tivéssemos que trocar de avião. O que me chamou a atenção foi o ar tenso tanto da tripulação quanto dos mecânicos, mas imagino que faça parte, eu também não ficaria relaxado como se estivesse num churrasco. Depois já na aproximação  do Rio de Janeiro, o comandante pediu desculpas aos passageiros, entretanto sua voz estava tão pesarosa, que sinceramente me pus a pensar… se essa merda tivesse dado em voo, a gente tava fodido!! acredito que ele deve ter pensado isso, afinal o avião sobe e obrigatoriamente vai descer, a questão é como ira fazer isso!!

Sei que das minhas sensações e reflexões do dia de hoje, tiro apenas uma coisa, foda-se!! quando alguém vir tirar a sua paz ou o seu tempo sobre a face da Terra, diga um foda-se bem dito!! e vá viver!! ninguém sabe mesmo quando a porra da sineta irá tocar e iremos embora…

Anúncios

medo

eu a encontrei e desde a primeira vez que a vi, sabia que alguém muito importante para mim, estava ali… sei que me entreguei sem reservas, sem me preocupar com o dia de amanhã, sem o certo ou o errado… apenas estava ali, eu e ela… sei que o que mais deixou marcado foi ela se aninhando em meus braços, como se meu braço fosse sua coberta… tentei ficar acordado o maior tempo possível, pois finalmente havia entendido o que significava querer que o tempo parasse… mas ele não para… e por fim, nas escolhas que cada um toma, lamento que o medo tenha feito um estrago tão grande em cada um nós antes de nos encontrarmos, mas sei que um pouquinho meu vai com ela e um pouquinho dela fica comigo mas confesso que cada despedida dói fundo e essa, dói demais…

fim de semana

resumiria o fim de semana da seguinte forma… o melhor lugar do mundo é dentro de um abraço… é aquele momento que você gostaria que se eternizasse… é quando desde um fio de cabelo seu até a ponta do dedo do pé guardam na memória o ocorrido… quando fica impresso dentro de você uma energia que é exógena mas que estranhamente se acomoda de tal forma como já soubesse o lugar de onde ficar… assim foi…

passado

Finalmente fiz as pazes com o meu passado e com as pessoas do meu passado, bom, não inteiro, mas com uma parte que foi importante… as vezes a gente passa por situações que o outro nos causa uma dor tão grande, e acaba não conseguindo relevar, perdoar, e ser feliz… até a hora que a gente passa por algo parecido, e consegue entender que apenas sendo JC ou madre Tereza é que não teria nos feito passar por uma dor dessas… que bom… foi como tirar um saco de tijolos das costas…

ano novo

fazendo um balanço, o ano de 2012 foi interessante, sem grandes montanhas russas emocionais, o que é muito bom… a percepção de que alguém está no comando, seja Deus ou o acaso, ficou muito claro… desde uma conjuntivite de um mês, ou uma viagem inesperada que me trouxe alegrias que duraram o tempo suficiente para que me fizessem erguer acampamento de uma vez…

o fato mais peculiar, foi esbarrar por acaso com aquela que me fez mudar de cidade, nas seguintes condições, eu cabeludo, barba dois dias, barrigudo, depressivo, de sapato sujo, roupa surrada, na rua quando estava indo pagar o balão intragástrico… aquele dia foi o único dia que não gostaria de encontrá-la…  mas foi o dia ideal para que tirasse da cabeça dela qualquer ideia… o que foi ótimo… as chances disso acontecer? não sou estatístico, mas creio que são muito baixas… o acaso é realmente um deus foderoso!!! e de todo esse ciclo que iniciou em janeiro de 2008, posso dizer que amar e querer estar junto de alguém não é suficiente para que dê certo uma relação… mesmo que as pernas fiquem bambas ou o fôlego falte… não importa… se não existir um desejo real das partes, um ceder de ambos, e um diálogo sem jogos de poder e chantagens, é fadado ao fracasso… tivemos sorte…

eu fui um sujeito que já pesou seus quase 200kg, de usar camisa número 9 justa, e calça 64… em 2007 ao me separar, muito emputecido com a situação, resolvi mostrar quem ela havia perdido… cheguei aos 107kg em um ano e meio, coisa de pessoas passionais… passado isso, vinha controlando em 113kg, e em 2011 devido a problemas em casa, voltei a ganhar peso e em setembro desse ano cheguei aos 132kg… entre a cirurgia bariátrica e o balão intragástrico, optei por tentar o balão… iniciei com 131kg no dia 28 de novembro e ontem antes de vir para Curitiba, 119kg… é uma luta, e assim será enquanto estiver vivo, tem gente que luta contra o tabagismo, alcoolismo, ou outra toxicomania… a minha é essa… e meta para 2013, chegar aos 90kg…

conheci tantos rostos lindos e sorrisos encantadores na faculdade nesse ano que passou, que benza Deus!! ainda continuo sem entender o que elas veem em mim, porém a que me tirou o juízo, era de longe… mas depois do terceiro toco, melhor deixa pra lá… vergonha é um sentimento ruim de lidar, além de inútil… se realmente existir outra vida… Deus, ou o acaso, por favor, menos timidez na próxima (aliás, percebo tanto desserviço pela humanidade por parte dos religiosos, que se puder ser ateu, melhor), eu queria ser mais cara de pau… enfim… um feliz 2013!!

e já estava esquecendo, ano que vem… Rio de Janeiro!!

prestenção

Conversando um dia com um amigo da época de escola sobre assuntos aleatórios, “- tá vendo aquele cara ali? – tô!! – Ele é um sério candidato a abrir sociedade…  – Por quê? – Ele tá prestando mais atenção no cachorro quente que tá comendo do que na mulher que tá com ele!”

Sexta meu terçol piorou, e ontem fui ao oftalmo… chegando lá, me deparei com uma cena onde pude finalmente visualizar o conceito exposto por esse meu amigo… O casal estava com uma criança, que talvez tivesse alí seus quatro ou cinco anos, e estava brincando com a mãe… enquanto o pai estava sentando, com uma cara de bunda, mexendo no celular… uma morena muito bonita, com aquele ar de quem promete grandes emoções ou no mínimo boas aventuras!! Fiquei observando, me valendo dos óculos escuros, que foram inúteis para a percepção dela, ela sabia que eu olhava… (a intuição feminina é algo por vezes desconcertante para mim)… pensei… burro… em vez de brincar junto com ela e a criança, não… ficou na rede social ou qualquer coisa parecida… e como estou em minas… prestenção (presta atenção) na mulher que está com você… ela quer ser o centro das atenções na sua vida (ok, não falo daquelas que acham que você não pode trabalhar porque precisa lhes dar atenção, isso é transtorno, portanto fuja dessas ou caso ame uma, leve-a à algum tratamento, mas isso é por sua conta e risco)… deixa ela ser!!! a gente faz tudo e qualquer coisa pensando em tê-las, e quando as têm… pisa no tomate…  e concluindo, ele é um sério candidato a abrir sociedade…

para rir um pouco

fase 1: encantamento… explicando melhor… é quando a gente fica de quatro e acha que encontrou a sua musa, ou a sua Afrodite… é homem também tem disso sim!! não olhamos apenas as partes… ainda mais se ela estiver usando um perfume daqueles que nos tenta até o fundo da alma!! pronto… você acabou de ferrar… as músicas começaram a fazer sentido… e sua memória a trás constantemente…

fase 2: aproximação… você pensa que ali talvez tenha alguém que valha a pena… e pronto… você acabou de elevar ao cubo o “se ferrou” ela passou a ser seu objeto de desejo (no bom sentido é claro) é como aquela criança que vê uma bicicleta nova na vitrine, ou aquele vira lata olhando o assador de carne, não importa… acabou de ocorrer uma alteração na ordem de importância dos seus objetivos…

fase 3: desencantamento… você começa levar um monte de porrada e coice do seu objeto de desejo… e não sabe bem ao certo quando e onde é que houve a abdução daquele ser que tomava horas do seu dia, por aquele ser que você tem vontade de afogar no riacho mais próximo…

fase 4: afastamento… depois do desencanto…. como homicídio é um crime previsto em lei e dá trinta anos de cadeia pelo ordenamento brasileiro, e mesmo com progressão de pena, bom comportamento e etc… e chutando, digamos que sejam dez… você não está a fim de encarar esse fumo… então você some…

fase 5: a mais interessante.. fulano, que aconteceu que você sumiu? ai fico pensando… será que é necessário realmente responder? ou será que tenho acertado em cheio no que não presta? talvez fique aquela dica, não se atrai abelhas com vinagre… e uma hora o coice enche…