sentido

Aquele momento em que todas as outras perdem sentido… não que não sejam interessantes ou desejáveis, mas apenas perdem o sentido, perdem a razão do esforço, do gasto de energia, do tempo gasto… aquele momento quando a gente abre mão do medo e da dúvida… sabe que mesmo que fosse um desastre anunciado, não adiantaria nada… é aquele momento…

Anúncios

Nelson Jobim escreve contundente artigo em defesa de Lula

Luíz Müller Blog

JobimNelson Jobim: quando Lula será preso?

Jurista, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal

Na Zero Hora

É pergunta recorrente.
Ouvi em palestras, festas, bares, encontros casuais, etc.
Alguns complementam: “Foste Ministro de Lula e da Dilma, tens que saber…”
Não perguntam qual conduta de Lula seria delituosa.
Nem mesmo perguntam sobre ser, ou não, culpado.
Eles têm como certo a ocorrência do delito, sem descreve-lo.
Pergunto do que se está falando.
A resposta é genérica: é a Lava-Jato.
Pergunto sobre quais são os fatos e os processos judiciais.
Quais as acusações?
Nada sobre fatos, acusações e processos.
Alguns referem-se, por alto, ao Sítio de … (não sabem onde se localiza), ao apartamento do Guarujá, às afirmações do ex-Senador Delcidio Amaral, à Petrobrás, ao PT…
Sobre o ex-Senador dizem que ele teria dito algo que não lembram.
E completam: “está na cara que tem que ser preso”.
Dos fatos não descritos…

Ver o post original 292 mais palavras

Até um dia, Facebook.

Minha Vida é um Blog Aberto

coragem1

Há tempos escrevo sobre tudo o que me toca da forma mais sincera possível. Não tenho vergonha de falar de minhas fraquezas, de meus medos, de meus devaneios sejam eles de que natureza forem e muito menos penso duas vezes antes de pedir desculpas por algo que tenha feito. Não raro, sou criticada e gosto quando isso acontece porque me vejo refletindo sobre meus valores. Crescemos sempre no embate, no diálogo, na divergência.

Muitas pessoas não se expõem por aqui para não ter que discutir. Não sou dessas como podem ver. Falo sobre política, educação, maternidade, sociedade, separação, escrevo sobre como é morar no subúrbio carioca, escancaro a minha dor sem freios. Sempre fui assim desde que me entendo por gente.

Como já disseram, sou uma “subcelebridade” na internet. Para quem não sabe, esse boomno meu perfil ocorreu no ano passado por postagens de cunho bem diferentes terem viralizado:…

Ver o post original 1.345 mais palavras

Nem sempre devemos nos comportar como se não precisássemos de alguém

Você precisa parar de achar que o outro precisa tomar a iniciativa de tudo. Se você pensa assim certamente nenhum relacionamento que você pretenda ter  dará certo.

Nem sempre quando alguém deixa de te ligar no dia seguinte significa que não há interesse. Talvez ela esteja fazendo o mesmo jogo que você. Aquele jogo sem sentido de fingir não se importar para demonstrar superioridade. Como se isso fosse algo bacana de se fazer com alguém que gosta e que rolou química.

Parece que algumas pessoas possuem o prazer de destruir algo que ainda nem começou por algum tipo de orgulho idiota. Ou por serem babacas sem nenhum motivo. Ou, existem aquelas pessoas que já se decepcionaram tanto se entregando muito rápido e acreditam que isso as farão melhores, fortes e incapazes de serem decepcionadas. Se você pensa dessa forma é fato que não é uma pessoa preparada para ter um…

Ver o post original 302 mais palavras

11 de julho

Memorabilia

Nos conhecemos em dezembro. Em janeiro decidimos viver juntos. Em menos de três semanas mudamos nossas vidas, mudamos de endereço. Mudamos o mundo que estava à nossa volta: o eixo, a rotação, o ritmo. Tudo o que tinha que dar errado, DEU! Não nos aborrecemos. Não nos abalamos. Seguimos, mãos dadas e um sorriso na cara, tentando acertar. Corrigimos a rota mil vezes. Acertamos.

Demoramos 15 anos, um filho em comum, muita alegria e muito perrengue para decidirmos que era hora de casar. Casamos em 11 de julho, a cidade parada por causa de uma manifestação gigante que entrou para a história. Foi num cartório, diante de um juiz apressado. Assinamos um livro em uma mesa com um vaso cafona cheio de flores de pano azuis, uma toalha de renda de nylon. Não contamos para ninguém, só estavam presentes um casal de amigos e nosso filho. Saímos do cartório felizes e tomamos…

Ver o post original 375 mais palavras