más notícias

Anúncios

fim dos tempos

Assistindo ao que está acontecendo no mundo, no que diz respeito ao confronto entre as potências, obrigatoriamente sou levado a me lembrar da minha infância e adolescência. Nessa época, nas festas de fim de ano, mais especificamente na noite da véspera de ano novo, tenho a lembrança de orarmos em casa pelo ano que se iniciava e, por não termos sofrido com o inverno nuclear onde restariam apenas as baratas.

Sendo um legítimo SRD safra 74, peguei apenas o final desse período da história. Passei por inúmeros “fins de mundo” sobrevivendo à todos eles. Lembro da queda do muro de Berlim, lembro das lágrimas de muita gente vendo pela TV aqueles doidos se abraçando em cima do muro. Quiça o mundo agora respirava mais tranquilamente.

Ainda tenho na memória a sensação de saber que mais um ano tínhamos sobrevividos. Trago as marcas de uma geração que sabia o que era uma bomba de nêutrons, que ouvia rádio de ondas curtas como se estivesse praticando um ato ilícito (herança dos anos de chumbo) ouvir a radio de Moscou transmitindo em espanhol era algo altamente subversivo.

Enfim, entra frases meio desconexas carecendo de melhores conectores, no mesmo compasso em que volto a ouvir redemocratização, assisto aflito o mundo voltar a arder. Não há palavras que possam traduzir a tristeza que aos poucos vai tomando conta e as memórias que vão ganhando contornos reais de um tempo que deveria servir de alerta, porém, permanecer no passado.

Fim dos Tempos

 

dessa vida

Eu e meu pai tivemos poucas conversas infelizmente, porém seria uma injustiça dizer que não foram profundas. Certa vez ele me disse, dessa vida não se leva nada a não ser o que se faz pelos outros. Independente do credo individual, já imaginou o difícil que é isso? Ainda que fosse aecista e defendesse valores reacionários, não vivia conforme… ele não dava esmolas, mas sim, dava do seu tempo, dos seus bens, fazia o que estava ao seu alcance pelos outros. Trocando em miúdos, vivia conforme o papa Francisco disse a respeito dos cristãos… Apenas não sabia… Enfim, as vezes acordo com alguma lembrança dos nossos poucos momentos, pérolas cultivadas no jardim da vida que deixo aqui para que não caia no meu esquecimento.

estou aqui

Por aquelas curiosidades da vida, algumas coisas acontecem sem que tenhamos condições de fazer qualquer tipo de previsão. Ela dormia em cima do meu braço, tudo dentro do esperado e desejado. Enquanto ela ali largada ao meu lado, outra companhia estava presente sem qualquer pudor, a insônia. A mente martela inúmeras questões, dilemas, angústias, más lembranças e expectativas madrugada adentro enquanto ela se mexia, puxava a coberta e resmungava qualquer coisa. Então, dada hora há a necessidade de me levantar, retiro cuidadosamente meu braço para que não desperte e, vou aos poucos me afastando. Então num impulso, ela se vira e me puxa!! Imediatamente encosto de novo e digo, “estou aqui”… Isso posto, imagina a felicidade para quem é carente e gosta de mulher grudenta? O que posso dizer é, que das dúvidas até então reinantes, estas cederam espaço para uma certeza tranquila e concreta,  ela é do jeitinho que eu gostaria que fosse…

medo

eu a encontrei e desde a primeira vez que a vi, sabia que alguém muito importante para mim, estava ali… sei que me entreguei sem reservas, sem me preocupar com o dia de amanhã, sem o certo ou o errado… apenas estava ali, eu e ela… sei que o que mais deixou marcado foi ela se aninhando em meus braços, como se meu braço fosse sua coberta… tentei ficar acordado o maior tempo possível, pois finalmente havia entendido o que significava querer que o tempo parasse… mas ele não para… e por fim, nas escolhas que cada um toma, lamento que o medo tenha feito um estrago tão grande em cada um nós antes de nos encontrarmos, mas sei que um pouquinho meu vai com ela e um pouquinho dela fica comigo mas confesso que cada despedida dói fundo e essa, dói demais…

Nem sempre devemos nos comportar como se não precisássemos de alguém

Você precisa parar de achar que o outro precisa tomar a iniciativa de tudo. Se você pensa assim certamente nenhum relacionamento que você pretenda ter  dará certo.

Nem sempre quando alguém deixa de te ligar no dia seguinte significa que não há interesse. Talvez ela esteja fazendo o mesmo jogo que você. Aquele jogo sem sentido de fingir não se importar para demonstrar superioridade. Como se isso fosse algo bacana de se fazer com alguém que gosta e que rolou química.

Parece que algumas pessoas possuem o prazer de destruir algo que ainda nem começou por algum tipo de orgulho idiota. Ou por serem babacas sem nenhum motivo. Ou, existem aquelas pessoas que já se decepcionaram tanto se entregando muito rápido e acreditam que isso as farão melhores, fortes e incapazes de serem decepcionadas. Se você pensa dessa forma é fato que não é uma pessoa preparada para ter um…

Ver o post original 302 mais palavras